clicRBS
Nova busca - outros
Autor: Rádio Gaúcha
05/11/2013 às 11:21

Eduardo Levy, presidente do SindiTelebrasil, fala sobre o que muda com a assinatura de TAC da Telefonia. 05/11/2013

Enviar:Enviar:
Compartilhar:
twitter
Avaliar:starstarstarstarstar
views0comments0
Embed:

A CPI da Telefonia na Assembleia terminou com a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta entre Ministério Público e operadoras. Entre os termos firmados no TAC, está a obrigação das operadoras de criar um espaço para reclamação e cancelamento de serviços. Além disso, elas têm 30 dias para publicar em seus sites mapas de cobertura. As empresas também devem apresentar em 15 dias um plano detalhado de melhorias para o Rio Grande do Sul para melhorar a qualidade do sinal. E, por fim, o termo obriga as operadoras a promoverem mutirões nas cidades onde atuam para resolver problemas dos consumidores, como cobrança indevida de fatura, mudança de plano, cancelamento de contratos e outras questões. O mutirão deve ser apresentado até fevereiro de 2014.

Em entrevista ao Gaúcha Atualidade, Eduardo Levy, presidente-executivo do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), falou sobre o que muda com a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta da Telefonia. Ouça a entrevista na íntegra. 

Áudios Relacionados

Anterior
Próximo
Comentários

Deixe um comentário

(O comentário não pode exceder 500 caracteres)

Buscar:  

Envie seu arquivo