clicRBS
Nova busca - outros
Autor: Rádio Gaúcha
21/10/2013 às 10:34

"Modelo de partilha do campo de Libra afasta grandes empresas", diz o diretor fundador do Centro Brasileiro de Infraestrutura. 21/10/2013

Enviar:Enviar:
Compartilhar:
twitter
Avaliar:starstarstarstarstar
views0comments0
Embed:

O governo federal realiza nesta tarde o leilão do campo de Libra, o primeiro prevendo a exploração de petróleo e gás natural na camada pré-sal sob o regime de partilha (em que a União fica com parte do óleo extraído pelas empresas vencedoras). Por lei, a Petrobrás terá participação mínima de 30% no consórcio que vai explorar a área. Segundo a Agência Nacional de Petróleo (ANP), a exploração do campo de Libra deve dobrar as reservas nacionais de petróleo - a 

estimativa é que o volume de óleo recuperável seja de 8 bilhões a 12 bilhões de barris - as reservas nacionais são hoje de 15,3 bilhões de barris. 

Em entrevista ao Gaúcha Atualidade, o diretor fundador do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE) criticou o modelo de partilha proposto pelo governo. 

Para Adriano Pires, o número de empresas interessadas, que chegou a 10 com a desistência da espanhola Repsol, é baixo e revela que o governo errou. Para o diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura, a participação do estado na exploração do petróleo cria riscos regulatórios e políticos que afastam as grandes empresas do setor.

"A crítica ao que eu chamo de 'partilha tupiniquim' é a grande intervenção do estado no setor, a questão da Petrobrás ter no mínimo 30% dos blocos, é a questão de ser a operadora única das plataformas que vão estar no pré-sal, a estatal nova que tem poder de veto ao comitê gestor dos campos, sem colocar um real de investimentos".

O leilão do campo de Libra é motivo de protestos no Rio de Janeiro. Sindicalistas e ativistas de movimentos sociais estão concentrados próximo ao Hotel Windsor Barra, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, local do leilão.  

Áudios Relacionados

Anterior
Próximo
Comentários

Deixe um comentário

(O comentário não pode exceder 500 caracteres)

Buscar:  

Envie seu arquivo