clicRBS
Nova busca - outros
Autor: Rádio Gaúcha
07/08/2013 às 10:41

Secretário da Saúde do RS defende fim do atrito entre governos e médicos. 07/08/2013

Enviar:Enviar:
Compartilhar:
twitter
Avaliar:starstarstarstarstar
views0comments0
Embed:

O secretário de saúde defendeu hoje o fim do atrito entre governos e classe médica para resolver a carência de médicos no interior e nas periferias das grandes cidades. Em entrevista ao Gaúcha Atualidade, Ciro Simoni disse que não se surpreende com a baixa adesão ao programa Mais Médicos. No Rio Grande do Sul, da demanda de 1.323 profissionais, apenas 47 serão contratados. Para o secretário, profissionais formados em universidades públicas ou que receberam bolsa para estudar em instituições privadas deveriam prestar serviço à comunidade para restituir o investimento recebido.

"Não só na medicina, mas quem estuda em universidade pública gratuita ou ganha bolsa, para estudar em universidade privada, teria que ser mandado pelo curso para prestar um serviço, pra justificar ou devolver à comunidade pelo menos um pouco e ao seu país que lhe proporcionou o estudo gratuito."

O secretário da saúde defendeu que todos os médicos especialistas aprofundem o conhecimento em atenção básica. Ciro Simoni disse ainda que é preciso incentivar os médicos da saúde básica a fazer cursos de aperfeiçoamento.

Investimentos em saúde

O secretário de Saúde destacou que o investimento em saúde vem crescendo no Rio Grande do Sul. De acordo com Ciro Simoni, o Estado recebeu 1.000 leitos em hospitais desde 2011. O secretário prometeu para os próximos dias a abertura de mais 20 leitos: 10 em Montenegro e 10 em Tramandaí.

Conforme Ciro Simoni, o governo vem aumentando o financiamento de obras na área da saúde, seja em reforma e ampliação de postos de saúde ou construção de novos.  

Áudios Relacionados

Anterior
Próximo
Comentários

Deixe um comentário

(O comentário não pode exceder 500 caracteres)

Buscar:  

Envie seu arquivo