clicRBS
Nova busca - outros
Autor: Rádio Gaúcha
06/03/2013 às 09:22

O futuro após o encerramento dos contratos e os planos do estado e da União para conservar as rodovias. 06/03/2013

Enviar:Enviar:
Compartilhar:
twitter
Avaliar:starstarstarstarstar
views0comments0
Embed:

Sem prorrogação de contratos e novas concessões. Mas a cobrança de pedágio vai continuar. Na contramão do que vem sendo feito pelo governo federal, o governo Tarso Genro decidiu criar uma empresa pública para administrar as estradas que hoje estão sob manutenção e conservação privada. Caso não haja decisões judiciais contrárias, a Empresa Gaúcha de Rodovias assume os primeiros 400 quilômetros de estradas estaduais em 16 abril, nas regiões metropolitana, serra e Vale do Taquari. “Nosso plano inicial é que manter as estradas no mesmo estado de conservação, que é médio, e reduzir a tarifa, o que já será um grande benefícios aos usuários”, defende o governador Tarso Genro. 

Os pedágios vão continuar na maioria dos 820 quilômetros de estradas estaduais atualmente concedidas, mas o governo promete tarifas 30% mais baixas. “Não acredito que a EGR seja a solução, é um paliativo de curto prazo”, avalia o especialista em transportes e infra-estrutura, Luiz Afonso Sena. 

No caso das rodovias federais concedidas, a União decidiu por não cobrar mais pedágio. Toda a manutenção e investimentos ficarão sob a responsabilidade do Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes e um pregão eletrônico já foi realizado para contratar as empresas que vão realizar o serviço.

Áudios Relacionados

Anterior
Próximo
Comentários

Deixe um comentário

(O comentário não pode exceder 500 caracteres)

Buscar:  

Envie seu arquivo