clicRBS
Nova busca - outros
Autor: Rádio Gaúcha
07/02/2013 às 09:28

"Estamos fazendo um trabalho investigativo integrado com o MP", diz chefe de Polícia sobre investigação da Kiss. 07/02/2013 - 8h18

Enviar:Enviar:
Compartilhar:
twitter
Avaliar:starstarstarstarstar
views0comments0
Embed:

Rio Grande do Sul já registra 18 ataques a bancos em 2013. É o começo de ano mais violento dos últimos quatro anos. Um aumento de 28% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo levantamento da Rádio Gaúcha. Em entrevista ao programa Gaúcha Atualidade, o chefe de Polícia, delegado Ranolfo Vieira Júnior, falou sobre a onda de ataques a bancos e postos neste início de ano.  - Nós tivemos no ano de 2012 como modus operandi de maior gravidade das quadrilhas o uso de artefatos explosivos. Nós identificamos três grupos que agiam nesta área, um da região Sul, outro da Região Metropolitana e outro da Serra - destacou. Ele lembrou que o aparato de segurança pública no Brasil é proporcional ao número de habitantes, ou seja, pequenas cidades contam com um efetivo menor. Por isso, os ataques concentrados no interior do Estado, o que acaba facilitando também as rotas de fuga. Ranolfo Vieira Júnior ressaltou, entretanto, que os grupos que agem em território gaúcho já foram identificados. Em relação ao inquérito policial instaurado para apurar a responsabilidade pelo incêndio que vitimou 238 pessoas na boate Kiss, em Santa Maria, o chefe de Polícia disse que a investigação está integrada a uma força-tarefa com o Ministério Público.

Áudios Relacionados

Anterior
Próximo
Comentários

Deixe um comentário

(O comentário não pode exceder 500 caracteres)

Buscar:  

Envie seu arquivo