clicRBS
Nova busca - outros
Autor: Rádio Gaúcha
21/02/2013 às 09:26

"O conduto não poderia sofrer o que sofreu", diz José Fortunati. 21/02/2013 - 9h09

Enviar:Enviar:
Compartilhar:
twitter
Avaliar:starstarstarstarstar
views0comments0
Embed:

Bastou uma hora para Porto Alegre submergir no meio da tarde de quarta-feira, 20. Uma chuva torrencial, equivalente à média de 19 dias de precipitação em fevereiro, transformou ruas em rios, ilhou moradores, paralisou o trânsito e ainda provocou o desmoronamento de parte do Conduto Álvaro Chaves, na Rua Coronel Bordini. No local, o prefeito José Fortunati diz que aguarda a perícia técnica para avaliar o que levou aos estragos. - Nós vamos realizar, através dos nossos departamentos, o DEP com apoio da Smov, uma perícia técnica, buscar esclarecimento da empresa e encaminhar isso para o Crea - afirma. Construído entre 2005 e 2008, o conduto é a maior obra de drenagem pluvial já feita na cidade e tem como missão controlar alagamentos em nove bairros. A fragilidade da obra avaliada em R$ 59 milhões diante da enxurrada deverá ser colocada em discussão pelo Sindicato dos Engenheiros do Rio Grande do Sul (Senge/RS) nos próximos dias. Uma das hipóteses que será avaliada é se houve alguma falha na execução do projeto.

Áudios Relacionados

Anterior
Próximo
Comentários

Deixe um comentário

(O comentário não pode exceder 500 caracteres)

Buscar:  

Envie seu arquivo