clicRBS
Nova busca - outros
Autor: Rádio Gaúcha
19/11/2012 às 08:21

Vida Real: A busca por uma chance para recomeçar. 16/11/2012

Enviar:Enviar:
Compartilhar:
twitter
Avaliar:starstarstarstarstar
views0comments0
Embed:

O Patronato Lima Drummond tem 65 anos de fundação. É mantido com o aluguel de algumas salas e tem um convênio com a Susepe para abrigar cerca de 80 presos dos regimes aberto e semiaberto. Lá não tem superlotação. A fundadora, Maria Ribeiro da Silva Tavares, não deixa faltar vagas. O quadro relatado pelo psiquiatra e ex-diretor do Instituto Psiquiátrico Forense, Rogério Cardoso, não é o que predomina no sistema prisional gaúcho. Quem saiu da cadeia, como o Roberto da Rosa Sotello, que hoje cuida da fundadora do patronato, diz que poucos lugares incentivam a ressocialização. Para o psiquiatra, alguns casos são mais possíveis de ser recuperados. Em outros casos, o esforço precisa ser ainda maior. No Estado, 280 empresas oferecem postos de trabalho para apenados, que são ocupados por metade da população carcerária. O Rio Grande do Sul tem hoje 29 mil presos. Segundo a Susepe, a reincidência se dá principalmente entre presos que não participam de programas profissionalizantes ou educativos. Com técnica de Cláudio Marrone e reportagem de Renata Colombo.

Áudios Relacionados

Anterior
Próximo
Comentários

Deixe um comentário

(O comentário não pode exceder 500 caracteres)

Buscar:  

Envie seu arquivo